ACS/PE propõe diminuição no tempo mínimo para promoção de Militares Estaduais

A ideia é reduzir para no máximo 5 anos o interstício entre as graduações.

Publicado em 18 de fevereiro de 2020

Foto: Alepe

A Associação de Cabos e Soldados de Pernambuco (ACS/PE), entregou na última sexta-feira (14), sugestões ao Ministério Público de Pernambuco (MPPE), para a elaboração do Plano de Cargos e Carreiras dos Militares Estaduais. Entre as propostas da Associação, está a redução do interstício (intervalo de tempo) entre as graduações. A ideia é reduzir o tempo de permanência, para no máximo até cinco 5 anos, na graduação.

Atualmente o Plano de Cargos e Carreiras dos Policiais e Bombeiros Militares de Pernambuco define a promoção por tempo de serviço, conhecida como “promoção automática decenal”, ou seja, aqueles que completam 10 anos de efetivo serviço, conquistam nova graduação.

Em entrevista ao Portal de Prefeitura, o Presidente da ACS/PE, Albérisson Carlos, argumentou que

A promoção decenal é resultado de uma conquista da categoria, após luta travada pela Associação de Cabos e Soldados de Pernambuco (ACS/PE), através do presidente Albérisson Carlos, que em 2015 participou ativamente da Mesa Permanente de Negociação, na elaboração da Lei Complementar n° 320/15.

Além da diminuição no tempo mínimo para promoção de Militares Estaduais entregue ao MPPE, a ACS encaminhou outras sugestões, confira:

Possuir a graduação em Nível Superior, em qualquer área, como requisito de entrada às Corporações;
Unificar os Quadros Organizacionais das Corporações, e tomar o ingresso nas instituições, de maneira única;
Extinguir as graduações de Soldado e Cabo;
Ingressar nas Corporações na Graduação de 3º Sgt;
Definição das atribuições e serviços das graduações;
Definir os critérios objetivos para a promoção do Militar, por merecimento.
As sugestões a cima serão detalhadas em uma série de reportagem aqui no Portal de Prefeitura.

Notícias Relacionadas

Desenvolvido por Alexsander Arcelino