Presidente da ACS-PE fala das condições precárias de trabalho dos Militares durante pandemia

A Secretária de Saúde de Pernambuco já confirmou 72 casos e 2 mortes pelo coronavírus em profissionais da segurança.

Publicado em 6 de maio de 2020

O presidente da ACS-PE, Albérisson Carlos/ Foto: Reprodução

O presidente da ACS-PE, Albérisson Carlos/ Foto: Reprodução

 

O presidente da Associação de Cabos e Soldados de Pernambuco (ACS-PE), Albérisson Carlos, concedeu uma entrevista na noite desta terça-feira (5) à TV Clube, onde falou sobre a dificuldade que vem sendo enfrentada pelos Policiais e Bombeiros Militares em ter que conciliar a execução dos seus trabalhos normalmente, além dos mecanismos de prevenção contra a pandemia do coronavírus.

De acordo com a Secretaria de Saúde de Pernambuco já foram diagnosticados 72 casos de coronavírus em profissionais da segurança no Estados. Foram 38 Policiais Militares, 15 Bombeiros, 13 Policiais Civis e 6 da Polícia Científica. A SES também confirmou duas mortes pela doença, sendo um Policial Militar e um Bombeiro.

“Há uma preocupação muito grande dos Policiais que nos avisam a todo mundo momento, desse risco que se corre de está no dia a dia, combatendo a criminalidade, além de enfrentar essa pandemia”, explicou.

Albérisson informou que muitos batalhões, a exemplo do interior estão recebendo os materiais higienizados. Diferentemente dos batalhões da Grande Recife que não está recebendo o mesmo suporte, apenas o Quartel do Corpo de Bombeiros vem fazendo a limpeza e é pedido para que isso fosse ampliado, “porque no interior, além de você não ter um sistema de saúde que não funcione, onde todos sabem que nós Policiais e Militares temos um sistema de saúde falido”, explicou.

“O forma do atendimento do Policial é de muito risco, pois pode acontecer que no contato, na abordagem, no toque com as pessoas”, disse o presidente da ACS, que reforçou pedindo um Hospital de Campanha direcionado aos Militares e seus familiares, tendo em vista o risco real para profissionais que tem que está nas ruas, garantindo a segurança das pessoas.

Albérisson falou das dificuldades enfrentadas pela categoria no início da pandemia com a falta de materiais de proteção, mas que esse problema está sendo regularizado e atualmente começa a suprir a necessidade.

Outro pedido feito pelo presidente foi que fosse pago durante o período da pandemia, a gratificação de salubridade, pois os Policiais estão na linha de frente e são 20% do salários que ajudariam os Policiais e seus familiares.

Veja a entrevista completa:

Notícias Relacionadas

Desenvolvido por Alexsander Arcelino