Em entrevista à TV Clube/Record, Albérisson Carlos fala sobre PM-PE assassinado na Bahia

A vítima atuava como Cabo na 4ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM) de Petrolândia, município de Pernambuco.

Publicado em 11 de janeiro de 2021

O presidente da ACS-PE, Albérisson Carlos/ Foto: Reprodução/ TV Clube

O presidente da ACS-PE, Albérisson Carlos/ Foto: Reprodução/ TV Clube

 

O presidente da Associação de Cabos e Soldados de Pernambuco (ACS-PE), Albérisson Carlos, deu entrevista na manhã desta segunda-feira (11) à TV Clube/ Record para falar sobre a morte do Policial Militar Washington Luis Lima Silva que foi morto a tiros, na tarde de sábado (9), dentro de um espaço de eventos de Feira de Santana, na Bahia.

A ação dos bandidos foi toda registrada pelas câmeras de segurança. Nas imagens, é possível ver dois suspeitos chegando ao local em uma moto. Logo em seguida, eles entram pela porta da frente e anunciam o assalto.

Em nenhum momento o PM reagiu, mas ao perceberem que a vítima era Policial, eles atiram contra o policial, que cai. Os dois saem do espaço, mas um deles volta e atira mais cinco vezes.

Segundo a Polícia Civil, os suspeitos levaram a arma do policial, documentos e um celular. Apesar desses objetos terem sido roubados pela dupla, a polícia investiga o caso como homicídio.

Na entrevista, Albérisson lamentou a morte do Policial e retificou que a perda também é da sociedade que terá menos uma pessoa dedicada e capacitada a defender a população da criminalidade.

“A sociedade hoje está à mercê da bandidagem. Imagina acontecer isso com qualquer pessoa, já é por si só difícil de ver as imagens. E quando a gente vê que dado momento, quando os bandidos reconhecem que se trata de um Policial Militar, eles efetuaram os disparos e ainda retornam para fazer aquilo que popularmente se chama de ‘conferir’”, disse.

O presidente da ACS-PE, conforme os áudios do vídeo, entende e acredita que ele foi morto por ser Policial, já que os meliantes afirmam categoricamente reconhecê-lo como Policial e a partir daí afirmarem “é Polícia”, e no áudio é possível ouvir os meliantes também dizer “mata, mata”.

Albérisson também reclamou das condições de trabalho do PM em Pernambuco que tem o 27º salário do Brasil.

“Além de ter uma salário baixo, porque a remuneração de Pernambuco hoje é a 27ª do Brasil, de entrada para um Policial e Bombeiro. Para se ter uma ideia, o PM e BM trabalha 30 anos e quando vai para reserva tem um desconto 10,5% no seu Funafin e já faz mais de seis anos que não há um aumento salarial para o Policial no Estado”, destacou durante a entrevista.

O presidente aproveitou para falar que ‘todas as vidas importam’. Pois a grande mídia e redes sociais, condenam o Policial em alguns casos, mas sempre ignoram quando é o Policial que morre e tem sua família destruída.

“A gente não vê os movimentos sociais, os movimentos de direitos humanos, que são a favor por suas existências. Mas, a gente não vê qualquer tipo de movimentação em defesa da família desse Policial, em defesa do profissional de segurança pública. Quando o bandido atira no Policial, ele está atirando no Estado, ele está atirando na sociedade, ele está assassinando você cidadão de bem que paga seus impostos e que quer segurança pública de qualidade. Você perdeu uma pessoa que há 12 anos, que tem uma conduta ilibada, uma ficha limpa, um Policial exemplar”, criticou Albérisson.

Veja o vídeo:

Notícias Relacionadas

Desenvolvido por Alexsander Arcelino