ACS-PE reforça pedido ao Governo de PE para prioridade dos Policiais e Bombeiros Militares na vacinação contra a Covid-19

A solicitação é constituída pela exposição que a categoria enfrenta diariamente e que a probabilidade de pegar a doença é maior, por estarem nas ruas e lidando diretamente com as pessoas.

Publicado em 23 de março de 2021

ACS-PE e militares. Foto: Montagem/Portal de Prefeitura

ACS-PE e militares. Foto: Montagem/Portal de Prefeitura

Associação Pernambucana dos Cabos e Soldados Policiais e Bombeiros Militares (ACS-PE), por meio de seu Presidente Albérisson Carlos, voltou a pedir ao Governo de Pernambuco a inclusão dos Policiais e Bombeiros Militares no primeiro grupo prioritário para receber a vacina contra Covid-19.

A solicitação é constituída pela exposição que a categoria enfrenta diariamente e que a probabilidade de pegar a doença é maior, por estarem nas ruas e lidando diretamente com as pessoas.

Em janeiro quando foi feito o primeiro pedido, dois enformes técnicos emitidos pelo Ministério da Saúde sobre o Plano Nacional de Operacionalização de Vacinação contra a Covid-19, publicados em 19/01/2021 e 23/01/2021 respectivamente, indicou os profissionais de segurança pública como público alvo prioritário na campanha de vacinação, levando em consideração critérios de exposição ao vírus e por consequência a infecção.

Ver mais:

“Reiteramos nosso pedido ao Governo do Estado para priorizar os Militares na vacinação contra a Covid-19. Os Policiais e Bombeiros Militares estão cada vez mais que expostos e precisam entrar no grupo prioritário para receber a vacina. Todos os dias, nossos guerreiros e guerreiras estão nas ruas, lidando com pessoas e expostos a situações que pessoas que estão com o vírus pode facilmente transmiti-los. Os documentos do Ministério da Saúde só confirma a importância desse pedido”, avaliou Albérisson.

Em janeiro deste ano, a ACS-PE já havia solicitado a prioridade dos Militares na vacinação, mas até o momento o Governo não priorizou os Policiais. Enxergando o cenário atual com aumento de mortes e casos em todo o Estado, os Militares voltam a fazer o apelo ao Governo para que a linha de frente no combate à criminalidade que é essencial para população, seja também prioridade na vacinação.

Notícias Relacionadas

Desenvolvido por Alexsander Arcelino